Idade Maior

O perfume certo

, 1 comentários

Diz-se que certos perfumes podem ter mais impacto que a aparência. Saiba como escolher a fragrância mais adequada à sua pele.


Enquanto as mulheres preferem perfumes doces, com aromas a flores e frutas, os homens inclinam-se para as fragrâncias fortes, sensuais, que causem sensação. Seguem-se pelas escolhas dos amigos ou pela publicidade. Mas o que não sabem é que há um género de perfume adequado a cada tipo de pele, pelo que mesmo que estejam a usar a fragrância mais em voga, a sua pele pode não reter o cheiro, impedindo o impacto desejado.

Peles claras têm a tendência a ser secas e, por isso, a não reter os perfumes, deixando que o cheiro desapareça em pouco tempo. Para este género de pele, o melhor é escolher fragrâncias frescas, feitas a partir de citrinos ou de flores. Deste modo, o cheiro irá manter-se durante mais tempo.

Quem tem pele escura não precisa de se preocupar. Este género de pele é mais oleoso, pelo que conserva melhor o perfume. No entanto, os homens com pele morena não devem usar perfumes muito frescos ou intensos, pois como o cheiro fica activo durante muito tempo, pode tornar-se enjoativo para si e para quem o rodeia.

Use menos perfume na Primavera e no Verão: à medida que o corpo aquece e sua, a fragrância intensifica-se. Por isso, evite colocar grandes doses de perfume nos dias de calor.

O perfume certo pode melhorar a vida sexual
Segundo um estudo da Fundação Cheiro e Gosto, de Chicago, as mulheres sentem-se atraídas pelo cheiro a alcaçuz, pepino, bolo de banana e nozes, enquanto o cheiro a cerejas e a churrasco repelem-nas. O sexo feminino também gosta muito da fragrância do pó-de-talco.

Se quer ter o melhor perfume, não seja impulsivo na compra. "A maior asneira que um homem pode fazer é comprar um perfume depois de o experimentar na loja, sem lhe dar o tempo necessário para se misturar com a sua pele", diz Teresa Molnar, directora executiva desta Fundação. Depois da aplicação do perfume, deve-se esperar cerca de dez minutos, que é o tempo que o álcool demora a evaporar. De seguida, o perfume irá misturar-se na pele, pelo que só então poderá ser apreciado pelo aroma no seu corpo.

O investigador defende ainda que só devem ser feitos três testes de perfumes por dia, para não confundir o nariz. Depois de cheirar muitos perfumes, o nariz já não tem capacidade de os diferenciar, resultando em más escolhas.

A alimentação também influencia como cheiramos. Segundo Wilma Bergfeld, directora de um centro de investigação de dermatologia de Cleveland, alimentos como o alho, azeite, cebola ou caril podem interferir nas glândulas sudoríferas e mudar o cheiro do perfume.
1 comentários
  • Ana Rodrigues
    26 de Março
    O artigo é muito bom, com informação surpreendente que não se imaginava. Porém, não partilho da opinião que melhore a dida sexual, acredito que o uso do perfume permite ter mais confiança, auto estima, capacidade de desinibição. Esqueceram-se destes atributos, o perfume por si só não faz nada, quem o usa tem de ter capacidade de o sentir.