Idade Maior

Amarante: a princesa do Tâmega

É uma das regiões mais antigas e verdes de Portugal. Aproveite os feriados de Dezembro e dê uma escapadela a esta maravilhosa cidade nortenha.


A pouco mais de 60 quilómetros do Porto, Amarante convida a um viagem única de história, tradição e aventura pelas riquíssimas paisagens naturais. Mas não só! A região também  oferece inúmeras actividades ao ar livre como o golfe, a caça, a pesca, as caminhadas e os passeios pela serra ou os desportos náuticos no rio Tâmega. Cercada pelas serras da Abobobeira e do Marão, Amarante é um excelente destino para relaxar e recuperar energias.

A Princesa do Tâmega
Com cerca de 9900 habitantes, a cidade a que um dia chamaram de Princesa do Tâmega, insere-se na região turística da Costa Verde, uma das regiões mais antigas do país e da qual se diz ser a mais verde e a mais católica. Terra de Agustina Bessa Luís e de Eulália Macedo, entre muitos outras personalidades, é também o berço de Amadeo de Souza-Cardoso, uma referência incontornável da arte moderna, e a quem Amarante dedicou o seu museu municipal.

O que visitar
Convento de São Gonçalo
Integrado no complexo monástico dominicano dos séculos XVI/XVII, o convento  integra a Igreja de São Gonçalo, implantada no centro histórico de Amarante, junto à ponte sobre o rio Tâmega, de arquitectura maneirista e mandada erguer no reinado de D. João III (1540).

No século XIX, parte do conjunto monumental passa a servir de cenário às sessões camarárias (1838), enquanto outras parcelas do mosteiro são utilizadas como mercado, prisão, quartel, escola e liceu. Em 1852, o edifício é cedido à Câmara Municipal de Amarante que ali se instala definitivamente em 1867.

A influência românica
É o estilo predominante da região. Em Amarante podemos localizar duas áreas do românico muito bem definidas em cada uma das margens do Tâmega, sendo que a da direita é arqueologicamente mais rica: Travanca, Mancelos, Real, Telões, Freixo de Baixo e Gatão.

Na margem esquerda do Tâmega encontramos um românico mais pobre, de rasgos simplistas. As construções mais significativas são da Idade Média. Pela qualidade e quantidade de monumentos, vale a pena fazer um itinerário e admirar os seus pormenores.

Museus a não perder
O Museu Amadeo de Souza-Cardoso, instalado no Convento Dominicano de S. Gonçalo, reúne materiais que retratam a história local e recordam artistas e escritores nascidos em Amarante: António Carneiro, Amadeo de Souza-Cardoso, Acácio Lino, Manuel Monterroso, Paulino António Cabral, Teixeira de Pascoaes, Augusto Casimiro, Alfredo Brochado, Ilídio Sardoeira, Agustina Bessa Luís, Alexandre Pinheiro Torres.

Outro ponto obrigatório é o Museu de Arte Sacra. Pertença da paróquia de S. Gonçalo, está instalado na Igreja de S. Domingos e é constituído por cinco salas temáticas: sala de Paramentária e Alfaias Litúrgicas, sala de Artes Decorativas, sala de Pintura-Pinoteca, sala de Imaginária dos séculos XVI-XVII e sala de Imaginária do século XIX.

Onde ficar?
Hotel Navarras
Situado no centro de Amarante, possui 61 quartos e espaços funcionais que permitem a sua utilização para eventos sociais e empresariais até 150 pessoas. O preço varia entre os 45 euros e os 60 euros por noite.

Contactos:
Rua António Carneiro
4600-049 Amarante
Telefone: 255 431 036
Fax: 255 432 991
E-mail: hotelnavarras@tamegaclube.com

Casa da Calçada
Um extraordinário hotel de charme, implantado em seis hectares de terreno onde são produzidos os vinhos e espumantes da Quinta da Calçada. A belíssima casa senhorial possui quartos e suites de luxo e um restaurante premiado com uma estrela Michelin, no qual poderá experimentar as criações do chefe sempre muitíssimo bem acompanhadas pelos melhores vinhos nacionais. O preço varia entre os 77 e os 130 euros.

Contactos:
Largo do Paço, 6
4600-017 Amarante
Telefone: 255 410 830
Fax: 255 426 670
Reservas: reservas@casadacalcada.com