Idade Maior

Decantar para quê?

, 1 comentários

Decantar um vinho é, sem dúvida, um ritual que impressiona mas nem sempre tem razão de ser. Saiba porquê.


Decantar um vinho é uma manobra recorrentemente utilizada sem fundamento. Um dos seus três objectivos consiste em incitar a libertação de aromas reservados, típicos em vinhos novos, ao contrário do usual. Um vinho novo pode beneficiar respirando, conjugar e libertar aromas ainda ?fechados? e pouco entrosados. Já um vinho com idade, muito raramente.

O tempo em garrafa tem como resultado a harmonização de aromas, tendendo a torná-los frágeis e, de subtis, complexos e ténues nos seus aromas terciários (provenientes do envelhecimento em garrafa). Decantar um vinho com idade, na maioria dos casos, resulta na privação desses aromas, geralmente positivos, privando-o dos débeis bálsamos que o compunham.

O outro objectivo tem como propósito a separação de toda a matéria sólida do vinho. A idade tende a fomentar a precipitação desses compostos a que damos o nome de pé ou depósito. A melhor forma de separar a matéria sólida consiste no repouso da garrafa durante vinte e quatro horas, na vertical, e posterior abertura duas horas antes do consumo, passando-o pelo frio. Nesta caso sim, decantamos o vinho tendo em atenção que o depósito deverá ficar na garrafa. Depois, com o mesmo fim, segue-se um repouso no decantador tendo em atenção que este deverá ficar tapado para que os frágeis aromas voláteis não desapareçam.

Arejar um vinho velho é, por regra, retirar-lhe os atributos. Apenas decante um vinho para separar o depósito de um vinho com idade ou para libertar os aromas enclausurados dos vinhos novos.  Por fim, podemos recorrer à decantação para tentar apagar o efeito nefasto de algum aroma estranho que tenha banhado o vinho. Cola, cartão e algum bafio (não confundir com TCA de que futuramente falaremos) são recorrentes e provêm de acondicionamento em caixas ou locais pouco arejados.
1 comentários
  • jose freixo
    28 de Março
    é sempre bom aprender!