Idade Maior

Grandes invenções

Sabe como surgiu a cerveja? Conheça as histórias e quem criou alguns dos objectos que mais utilizamos no dia-a-dia.


Só sentimos falta do que não temos. É um ditado popular muito antigo mas não podia ser mais verdadeiro. Muitas das ferramentas e objectos que utilizamos no dia-a-dia só nos apercebemos da sua importância quando por algum motivo ficamos sem eles. O computador, por exemplo, os talheres, a luz, o tabaco, entre muitos outros.
Todos eles foram inventados por alguém e na maioria dos casos desconhecemos a sua história. Sabe, por exemplo, como surgiu a cerveja?

A cerveja
Não se sabe exactamente quando surgiu a cerveja, aliás crê-se que, tal como o vinho, tenha sido descoberta acidentalmente, fruto da fermentação não induzida de algum cereal.

No entanto, a prova arqueológica mais concreta existente da produção de cerveja provém da Mesopotâmia, mais propriamente da Suméria. Tratam-se de inscrições feitas numa pedra, relativas a um cereal que se utilizava em algo similar à produção de cerveja.

Também desta civilização foi encontrada uma placa de barro (selo), recolhida em Tepe Gawra e datada de cerca de 4000 a.C., onde se vêm duas figuras que bebem possivelmente cerveja de um pote, utilizando para isso longas palhas, tradicionalmente usadas para aspirar a bebida e evitar a ingestão dos resíduos de cereal.

Em geral, a cerveja era feita por padeiras devido à natureza das matérias-primas utilizadas: grãos de cereais e leveduras.

Na Babilónia já existiam vários tipos de cerveja, originadas de diversas combinações de plantas e aromas e o uso em diversas quantidades de mel. O Código de Hamurabai, rei da Babilónia, entre os anos de 1792 e 1750 a. C., incluía várias leis de comercialização, fabricação e consumo de cerveja, relacionando direitos e deveres dos clientes das tabernas.

Entre essas leis encontrava-se uma que estabelecia uma ração diária de cerveja e que dependia do estatuto social de cada indivíduo. Por exemplo, um trabalhador normal receberia dois litros por dia, um funcionário público três, enquanto os administradores e sacerdotes receberiam cinco litros por dia.

Nos nossos dias
A Budweiser foi a primeira marca a ultrapassar os 10 milhões de barris por ano, isto já em 1966. Actualmente, o que predomina são as fusões e concentrações e a situação actual nos EUA é exemplo disso mesmo: 90% do mercado é controlado por 5 empresas - a Anheuser-Busch (44.5%), a Miller Brewing (21.8%), a Coors (10.4%), a Stroh (7.4%) e) e a G. Heileman (5.3%).

A indústria cervejeira pode ser caracterizada por duas grandes tendências: a primeira é representada pelas grandes fusões, que produzem produtos baratos e de mais fraca qualidade e a segunda é representada por pequenas e médias empresas que desenvolvem produtos de grande qualidade, para apreciadores e baseadas nas tradições dos locais onde se encontram implantadas.

O melhor exemplo desta situação encontra-se na Bélgica, onde existe mais de uma centena de pequenas empresas cervejeiras, que desenvolvem largas dezenas de produtos com características bem diferentes entre si.

Fonte: cervejasdomundo.com

Na próxima semana não perca a história do Tabaco