Idade Maior

Rótulos e contra-rótulos

Não servem só para embelezar a garrafa mas também para dar informações essenciais sobre o vinho em causa. Saiba quais.


A cada prato, o seu vinho
O contra-rótulo de uma garrafa pode dar-nos muitas informações preciosas sobre o vinho que vamos comprar. Naturalmente, nenhum produtor, por mais honesto que seja, indicará que o vinho que vende é mau. No entanto, pode dar-nos informações importantes sobre a forma como devemos consumir o vinho e, eventualmente, revelar pistas preciosas sobre a sua qualidade. Desta regra devemos excluir as mensagens tipo ?estupendo vinho para peixes, carnes brancas e caça?... Não é possível, trata-se de um vinho e não de um champô com amaciador, vitaminas e fortificante que serve para tudo!

Também devemos pôr de parte informações como ?consumir à temperatura ambiente?, pois, eventualmente, até pode  ser verdade no quintal do produtor em meados de Janeiro mas, agora, em plena Primavera, temos esplanadas a rondar os trinta e cinco graus... e lá se somam mais vinte graus à temperatura ambiente. A informação a reter diz respeito ao ano e às castas utilizadas, que nos dão pistas sobre a qualidade, a acidez, o corpo e, acima de tudo, as características que se encaixam no nosso gosto e no prato que o  acompanhará. Também o grau alcoólico nos pode guiar num eventual casamento com um prato. Finalmente, embora com excepções, estágios prolongados em carvalho francês ? novo - podem anunciar um vinho com qualidade que justifique tais investimentos. Atenção, madeira de segundo ano não tem a mesma qualidade que quando nova e a madeira velha serve apenas para as fogueiras em quintais de produtores durante os frios meses de Janeiro.