Idade Maior

Antes de ter um gato

, 11 comentários

Há que ter em consideração vários factores. Acima de tudo, é preciso amor, tempo e muita tolerância.


Adora gatos e anda a pensar em adoptar um  mas não sabe por onde começar ? E, obviamente, tem também várias dúvidas que gostaria de ver esclarecidas ? Será melhor um  macho ou uma fêmea?  Um gato puro ou arraçado?

Adoptar um gato pela primeira deve ser encarado como um compromisso a longo prazo e, por isso, é fundamental que esteja preparado para o receber não só em termos logísticos mas também psicologicamente.

Estarei preparado para ter um gato?
Pense bem sobre o assunto porque trata-se de um importante passo na sua vida e que implica algumas mudanças de hábitos. Tenha bem presente de que os gatos não têm donos mas sim companheiros que os alimentam e cuidam deles. São animais extremamente independentes e gostam de ser tratados como tal.

Existem vários factores a ter em conta antes de adoptar um felino. Primeiro, se tem ou não estrutura financeira para o suportar. As despesas com um animal de estimação podem ser volumosas e não têm qualquer apoio ou comparticipação.

Deve também ter em consideração o facto de haver ou não crianças em casa. Se os seus netos o visitam habitualmente, então a idade do gato a adoptar é de extrema importância. Os mais novos tendem a brincar até à exaustão com os gatinhos bebés havendo o perigo de os mesmos os poderem arranhar ou ferir, sobretudo se falamos de crianças com menos de cinco anos. Nesse caso, o melhor a fazer é adoptar um gato adulto. Mas se os netos já forem mais crescidos, um gatinho bebé não fará mal.

A casa

É certo que os gatos gostam muito de afiar as unhas nos móveis e nas roupas ou de passear pela casa derrubando os obstáculos que vão encontrando pelo caminho. Por isso, se ama incondicionalmente toda a sua mobília e roupa, então esqueça a ideia do gato, porque  vai com toda a certeza estragar-lhe o sofá, os móveis e tudo o que for colorido e interessante para brincar.

Acima de tudo, é fundamental que tenha tempo para o apaparicar. Ao contrário dos cães, eles não precisam de ir à rua para fazer as suas necessidades, mas adoram que lhe passem a mão pelo pêlo e lhe dêem atenção, apesar de serem algo temperamentais.

Se tudo isto lhe parece perfeitamente normal e mesmo assim quer adoptar um gato, é porque está preparado para receber um felino em casa. São necessários alguns sacrifícios para se ter um animal de estimação, mas a companhia e alegria que trazem aos donos é inigualável.

Leia ainda:

> Amor de cão

> Larguei o hábito por ele!
11 comentários
  • Maria
    7 de Março
    Olá, tenho 3 gatos LINDOSSSSSS 2 persas e outra tp comum europeu :-) se pudesse e tivesse espaço tinha + e + e digo os gatos somos nós que fazemos o temperamento deles...rasgar cortinados!!! Sofás???!!! isso são histórias temos de lhes dar as condiçoes de felinos e habitua-los a criar os seus hábitos tenho 2 filhos e mesmo com as crianças que por x lá vai um puxão de rabo eles são super carinhosos e meigos do melhor ADORO GATOS
  • Ana Vilhena
    17 de Setembro
    Eu tambem tenho 2 gatinhos (1 gata e 1 gato)com 4 meses. A verdade é que eles não fazem "estragos" cá em casa. Têm acesso a toda a casa, mas t^^em um espaço deles, onde dormem, têm o espaço de comer e os próprios brinquedos. Talvez por isso, não tenham necessodade de brincar com os móveis e objectos de decoração. Tambem devo salientar que vivem num ambiente muito calmo, o que origina os gatinhos muito meiguinhos!
  • ver mais comentários »