Idade Maior

Cuidador, implicações e obrigações

Ser cuidador de alguém é exigente e requer formação. Para além de muitas outras características. Saiba porquê.


relacionados
deixe a sua opinião
  • Nome
  • E-mail
  • Comentário
Ser cuidador é prestar cuidados básicos a alguém que tem uma condição médica crónica. A condição crónica é uma doença que dura um longo período de tempo e pode não ter fim. Alguns exemplos de doenças crónicas são o cancro, a esclerose múltipla, AVC, demência, diabetes e doença de Alzheimer.

Ser cuidador de alguém nestas circunstâncias, poderá implicar fazer as seguintes coisas na prestação de cuidados às pessoas:
- Deitar na cama e volt-lo na cama
- Dar banho
- Vestir
- Alimentar
- Cozinhar
- Ir às compras
- Pagar contas
- Recados
- Dar remédios
- Dar apoio emocional

Por que é tão difícil cuidar?

A pessoa que está doente pode estar demasiado grave para poder falar dos seus próprios planos. Por outro lado, pode ser difícil pensar que essa mesma pessoa, antes de estar doente, era absolutamente funcional, e que existe sempre a probabilidade de isso acontecer a todos nós.

Pode ser difícil imaginar o que essa pessoa faria se não tivesse doente. Isso pode ser especialmente verdadeiro se a mesma sofrer de demência.
Por vezes, essas pessoas podem ter problemas de comportamento, como gritar, bater ou fugir para longe de casa. Esse comportamento pode fazê-lo sentir-se irritado e frustrado.

Como posso saber se ser cuidador me torna demasiado stressado? Alguns sinais:

- Sentimentos de tristeza e mau humor
- Chorar frequentemente
- Pouca energia
- Sentir-se esgotado
- Sentir que não tem tempo para si próprio
- Ter problemas para adormecer, ou não querer sair da cama de manhã
- Comer demasiado ou não comer o suficiente
- Estar com amigos ou parentes com menos frequência do que habitualmente
- Perder o interesse nos seus passatempos ou em coisas que costumava fazer com amigos ou com a família
- Sentir-se demasiado irritado com a pessoa que cuida, com outras pessoas ou situações