Idade Maior

Páscoa: ainda é o que era?

Os portugueses ainda seguem as tradições da data? Saiba como João Braga, Fernando Tordo e Margarida Carpinteiro costumam celebrar este feriado católico.


A Páscoa está intimamente associada à Igreja Católica e aos valores cristãos. Por definição é a celebração da ressurreição de Jesus Cristo, depois da sua morte por crucificação.

Em Portugal existem várias tradições ligadas à data como a festa dos padrinhos e das madrinhas que costumam dar aos afilhados um ou dois ?petins? (pão de trigo) ou então um folar com um ou vários ovos cozidos inteiros, dependendo da idade e do tamanho da criança.

Estas tradições ancestrais têm, contudo, vindo a ser substituídas pela oferta de brinquedos, roupa, dinheiro, amêndoas e até por ovos de chocolate.

Viver a Semana Santa
Durante a Semana Santa costumava-se  preparar a casa para receber o Compasso no Domingo de Páscoa, ou seja, a  visita do pároco às casas da freguesia para anunciar a Ressurreição de Jesus Cristo. Miúdos e graúdos viviam intensamente o significado de cada ritual e esperavam ansiosamente por este momento. E, claro, tudo tinha de estar impecavelmente limpo e arrumado.

À porta eram também colocadas flores ou ervas no chão, um sinal de que se esperava a entrada de Cristo. O pratinho com as moedas, o envelope do dinheiro ou o copo com água para ser benzida também fazem parte do rol das tradições pascais. Muitas famílias tinham também o hábito de bordar almofadas ou até de fazer toalhas de renda de propósito para a ocasião.

Mas será que a tradição ainda é o que era no que respeita à Páscoa? Será que os portugueses continuam a não comer carne na Quarta-feira de Cinzas e em todas as sextas-feiras até ao final do período da Quaresma? Perguntámos a algumas caras conhecidas se continuam a celebrar a Páscoa como ?antigamente?.

João Braga
?A Páscoa para a minha família é um momento de reflexão. Uma tradição que decidi seguir por respeito a um homem que sofreu o que sofreu e serviu a Humanidade. Antigamente, costumávamos reunir ao almoço na casa dos meus pais. Agora, juntamo-nos para jantar em minha casa. Julgo que hoje a Páscoa, tal como o Natal, é mais aproveitada pelos comerciantes do que pela Igreja Católica.?

Fernando Tordo
?Não tenho qualquer tipo de tradição no que diz respeito à Páscoa. Não celebro a data. E não tem a ver com o avançar da idade, simplesmente nunca o fiz? não me lembro em criança de comemorado ou de ter algum tipo de tradição. Ainda hoje, a Sexta-feira Santa e o Domingo de Páscoa são dois dias iguais a tantos outros para a minha família.?

Margarida Carpinteiro
?A minha família é católica e embora me tenha afastado um pouco do catolicismo, por respeito à minha família, mantive a tradição do almoço no Domingo de Páscoa. No entanto, perdi a tradição dos sacrifícios pascais e julgo que a privação da carne não faz grande sentido. Mas concordo com o espírito de sacrifício incutido pela Igreja Católica.

Ter dias de sacrifício não faz mal algum, pelo contrário, até faz falta. A vida é difícil e todos nós passamos por momentos que requerem sacrifícios e acho bem que os mais novos compreendam isso. A Páscoa para mim significa a união da família e, infelizmente, a minha tem vindo a diminuir com os anos, mas conto com a presença dos que, embora não sejam da família, é como se fossem.?