Idade Maior

O poder das fantasias sexuais

Afinal, o que é uma fantasia sexual? Será importante na vida a dois? Descubra o seu significado.


As fantasias sexuais são sonhos acordados, visões imaginárias, desejados convertidos em imagens e pensamentos. E todos nós fantasiamos: quem é que nunca imaginou o que faria se ganhasse o Euromilhões?

Fantasiar faz parte da natureza do Homem e ter uma imaginação activa é considerado benéfico, sobretudo nas crianças. Mesmo que a imaginação seja censurada durante o dia, os desejos inconscientes acabam sempre por emergir durante o sono.

Compreender as fantasias
A maioria das pessoas tende a sentir-se desconfortável com as suas fantasias sexuais, temendo ser ridicularizada pelos seu fetiches. Muitas chegam mesmo a sentirem-se anormais ou mesmo pervertidas por se deixarem levar pela imaginação.

As fantasias sexuais podem expressar um desejo inconsciente. Por exemplo, fantasiar com situações de submissão pode significar que se procura uma experiência sexual sem implicações emocionais ou responsabilidades.

São sonhos e desejos que raramente ou nunca se tornam realidade. A ideia de ter uma relação sexual num local público é aliciante para muitos, mas são poucos os que conseguem realizar essa fantasia. Aliás, o simples facto de não ser real torna-a ainda mais excitante.

Fantasiar com outros
Fantasiar com outra pessoa que não o(a) parceiro(a) pode ser considerado traição? Para muitas pessoas sim, já que acreditam que essas fantasias revelam o desejo de ser infiel ou a falta de interesse pelo(a) companheiro(a).

Na verdade, são raros os casos em que tal se verifica. Estudos demonstram que os que mais fantasiam são os que estão mais felizes, apaixonados e empenhados na relação. Tendo em conta este contexto, é fácil de perceber que a mente tende a explorar lugares e situações que o corpo jamais irá visitar ou experimentar.

Na próxima semana conheça os benefícios e as fantasias mais comuns do homem e da mulher.


Leia ainda:

> Pouco sexo aumenta risco cardíaco

> Sexo: desejo ou vício?