Idade Maior

Sete mitos sobre o sexo adulto (Mito 2)

, 1 comentários

Dizem que o desejo desaparece quando a actividade hormonal se altera. Nada de mais errado. Saiba porquê.


MITO 2
O desejo desaparece quando a actividade hormonal se altera.

Durante a menopausa, a produção de estrogénios, por outras palavras, as hormonas femininas, diminui gradualmente, até que por fim cessa. Contudo, este facto não reduz o apetite sexual, muito pelo contrário, às vezes aumenta-o.

Quando cessa a produção de hormonas femininas, os ovários continuam a produzir hormonas masculinas, ou seja, a testosterona. «O equilíbrio hormonal feminino altera-se gradualmente, até se tornar predominantemente testosterona», diz Kajan. «Nas mulheres mais idosas, esse aumento relativo pode aumentar a actividade sexual. Muitos homens surpreendem-se quando a sua companheira se torna mais activa.»

Testosterona vs estrogénios
Embora o decréscimo da produção de estrogénios não diminua o apetite sexual, a menopausa pode tornar a mulher sexualmente passiva. O fenómeno é, na maior parte das vezes, psicológico. «Com o envelhecimento, a relação das mulheres com o seu próprio corpo torna-se muitas vezes problemática», diz Tuula Emas.

A cultura comercial admira e usa corpos jovens de mulher, o que faz que as mulheres de idade façam de si próprias uma avaliação negativa. Independentemente da idade, é sempre importante para uma mulher sentir que ainda é bonita e desejável. Deveria aceitar o seu corpo e sentir-se bem nele. Muitas vezes, isso bastará para que o desejo sexual volte.

Também os homens passam pela andropausa, embora esta seja mais tardia do que a menopausa. A produção de testosterona começa a diminuir por volta dos 40 anos e os verdadeiros sintomas da andropausa aparecem por volta dos 60 anos.

«A diminuição da testosterona pode causar no homem sintomas idênticos aos da menopausa da mulher: suores, depressão, decréscimo da produtividade no trabalho e do poder de concentração», diz o Prof. Olavi Lukkarinen, urologista do Oulu Diaconess Institute.

A alteração da actividade hormonal também tem efeitos na vida sexual. «O primeiro sintoma é a diminuição do apetite sexual», diz Lukkarinen. «Os homens podem começar a evitar as respectivas mulheres, a não tomarem a iniciativa e a ignorar as insinuações das suas parceiras. Nos piores casos, a intimidade com as esposas sofre a todos os níveis.»

Embora a diminuição da testosterona faça diminuir o desejo sexual, há grandes diferenças de caso para caso. Algumas doenças, como os problemas da próstata ou a hipertensão, podem ter um efeito maior na diminuição do desejo sexual do que o decréscimo do nível hormonal. Fumar, beber álcool em excesso, bem como a hipertensão e o stress, podem também resultar em diminuição do desejo sexual.

Nos últimos anos, as terapias de substituição das hormonas masculinas têm-se tornado comuns. «Têm um efeito positivo não só na vida sexual como no bem-estar dos homens: melhoram a produtividade no trabalho, a actividade e a mente», diz Lukkarinen. «Ultimamente, tenho recomendado aos homens um gel que devem massajar na pele de manhã.

Quase não tem efeitos adversos se a dosagem for correcta.» Há quem adquira testosterona proveniente de fontes ilegais, mas Lukkarinen adverte contra esses produtos: «O uso indiscriminado destas substâncias pode produzir efeitos secundários graves, como, por exemplo, coágulos de sangue e lesões hepáticas.»

Por Reino Rasilainen  www.seleccoes.pt

Terceiro mito a ser desfeito: Os problemas de erecção aparecem com a idade.
1 comentários
  • Miguel
    30 de Dezembro
    Muito esclarecedor, e justamente que sinto de tempos para cá. Agora tenho melhor conhecimento para esplicar ao medico. Obrigado